Dicas de como podemos ajudar.

Há muitas diferentes maneiras de ajudar o meio ambiente.

Dicas fáceis de praticar no nosso dia a dia  sobre:- Água / Alimentos /Cadeias Produtivas /Consumo ConscienteDinheiro e  Crédito/Energia/Mudanças Climáticas/ResíduosVou transcrever  as Dicas sugeridas pelo Akatu,

Água 

1Tome banhos mais rápidos                                                                                                     O problema não é o tempo de banho, mas se ensaboar com o chuveiro ligado. Se metade das famílias de uma cidade de 100 mil habitantes reduzisse o tempo de chuveiro aberto de 10 para 5 minutos no banho diário, economizaria água para abastecer toda a cidade por quase dois meses. E ainda pagaria uma conta mais barata.

2Escove os dentes de torneira fechada                                                                              Se todos os moradores do Brasil fecharem a torneira ao escovar os dentes, a água economizada durante um mês equivalerá a um dia e meio do volume de água que cai nas Cataratas do Iguaçu! 

3Não deixe torneiras pingando                                                                                               O pinga-pinga da torneira em um ano significa, pelo menos, mais de 16 mil litros de água desperdiçados. Lembre-se de que você paga isso na sua conta de água.

4Conserte os vazamentos e lave toda a sua roupa                                                           A água que vaza por um orifício de 2mm em um cano em um dia é equivalente à agua usada em uma lavagem de roupas  na máquina de lavar: conserte os vazamentos e dê um melhor uso a essa água toda!

5Aerador nas torneiras ajuda a economizar água                                                            A instalação de aeradores nas torneiras pode gerar uma grande economia. Por exemplo, esta instalação na torneira da cozinha de 12 apartamentos pouparia, ao longo de um ano, água suficiente para encher uma piscina olímpica.

 Alimentos 

1Faça a tradicional listinha antes das compras                                                                Em média, um terço do que compramos em alimentos vai direto para o lixo, porque compramos a mais e estraga. Em um ano, cada família média brasileira acumula um desperdício de 255,5 kg de comida no lixo. Se poupasse o valor jogado fora, a mesma família acumularia quase R$ 1 milhão ao longo da vida.

   2Não escolha alimentos apenas pela aparência                                                             Prefira legumes com um pouco de terra: duram mais. E devem ser lavados só na hora de comer.

     3Mesa farta, mas consciente                                                                                                     Compre apenas a quantidade de alimentos e bebidas que você estima que realmente será consumida, assim evita o desperdício. Prefira produtos cultivados na sua região, reduzindo assim o custo de transporte e o desperdício.  

 4Varie o cardápio e ajude a reduzir a emissão do gás carbônico                               Varie bastante seu cardápio diário de frutas, verduras e legumes. Além de ser mais saudável, segundo o Relatório Estado do Mundo 2011, cria mercados e, portanto, incentiva uma produção mais diversificada na agricultura, o que gera mais renda para o homem do campo, melhora a qualidade do solo e reduz as emissões de gás carbônico.

Cadeias Produtivas 

 1Evite desperdício de cimento na sua obra                                                                    Um saco de 50 kg de cimento emite 33 kg de CO2 na fabricação. Lembre de que a economia de apenas 3 sacos evita 100 kg de CO2 na atmosfera.
2Para cada churrasco plante uma árvore                                                                           Para produzir apenas um quilo de carne são emitidos 3,7 kg de CO2. Num churrasco para cem pessoas, em que se consome, em média, 50kg de carne, serão emitidos, só na produção da carne, 185 quilos de CO2. A quantidade é o equivalente ao que uma árvore da Mata Atlântica sequestra durante seu crescimento em 37 anos. Sem contar o impacto de transporte, carvão, bebidas, pratos, copos, talheres e o todo o lixo produzido no final –

Consumo Consciente

1Reduza os impactos e os desperdícios de suas festas                                          A Wedding Report, uma empresa de pesquisas sobre casamentos nos EUA, apontou que a indústria do casamento movimentou 60 bilhões de dólares em 2008, cada cerimônia custa em média US$ 22 mil. As despesas abrangem uma gama de bens e serviços – convites, presentes, refeições, produtos de papel, flores, anéis, viagens dos hóspedes, vestuário. Cada cerimônia provoca um impacto ambiental extraordinário, com enorme consumo de água, energia e recursos naturais. Só os convidados que viajam para o evento já aumentam a emissão de CO2. Se forem de avião, pior ainda.

  2Evite excessos no consumo                                                                                                       Segundo dados do “Estado do Mundo – 2010”, só os americanos, com 5% da população mundial, abocanham uma fatia de 32% do consumo global. Se todos vivessem como os americanos, o planeta só comportaria uma população de 1,4 bilhão de pessoas. Nossas classes A e B+ têm padrão de consumo semelhante.

3Escolha fornecedores responsáveis também em seu lazer e suas festas                      O setor de serviços de entretenimento, lazer e eventos registra muita informalidade e relações precárias de trabalho.                                                                                                    Só um exemplo: você já notou que há poucas grávidas trabalhando em festas e eventos?  Da recepção à limpeza?… Muitas empresas mantêm as pessoas que prestam serviços em festas, apesar da regularidade quase diária, com contratos precários, bicos ou free lancers. Como não há relações trabalhistas formais, a pessoa quando doente não recebe e, se ficar grávida, é demitida, o que é contra a lei.  Portanto prefira, bufês, clubes, serviços em geral que pratiquem de verdade a Responsabilidade Social, que muitas vezes alegam em suas propagandas. Ter responsabilidade social é respeitar as leis trabalhistas.

4Não compre produtos piratas ou contrabandeados                                                    Pagar menos por produtos piratas ou contrabandeados não compensa: você estará contribuindo com o crime organizado e com o consequente aumento da violência no seu bairro, na sua cidade, no seu país.

5Dispense os pacotes para presente                                                                                  No Natal, aniversário, Dia das Mães e outras comemorações sugira aos convidados que os presentes podem vir sem embrulhos enfeitados, que gastam um monte de papel, fita, laço e plástico. Pacotes de presente devem desaparecer na transição para a sociedade sustentável, comece a mudança na sua festa. Inicialmente pode até parecer estranho, mas será um bom exemplo. Quem sabe seus parentes e amigos não começam a fazer igual?

6Faça doações                                                                                                                              Troque os seus presentes em benefício de ONGs e entidades de ação social. Avise aos convidados que, em vez de lembranças para você, eles devem depositar o valor correspondente na conta da entidade.

7Doação em dinheiro é sempre melhor                                                                              Porque evita o consumo desnecessário, evita que as pessoas usem o carro para ir às compras e ainda oferece à entidade a chance de comprar o que ela realmente precisa. Por exemplo, no verão, as pessoas podem doar ventiladores, lençóis, camisetas etc… mas o que realmente a entidade precisava era de telhas para cobrir um telhado quebrado nessa época de muita chuva…

8Recicle suas atitudes e pratique os oito Rs:                                                                   1. Reduzir; 2. Reutilizar; 3. Reciclar; 4. Respeitar; 5. Refletir; 6. Reparar; 7. Responsabilizar-se; 8. Retuitar.
9Incentive o consumo consciente para seus filhos                                                              Decida com eles quanto gastar, o que comprar e, juntos, discutam os impactos  sociais e ambientais que vocês devem levar em conta na escolha do produto e da empresa que o produziu. Desse modo, a sua ida às compras com seus filhos se tornará uma oportunidade de ensiná-los que as escolhas têm impacto na saúde, no bolso e na natureza. Afinal, eles estão na fase inicial de compreensão do mundo e quanto mais cedo melhor para que eles comecem a usar os atos de compra como oportunidades de contribuir para a preservação do meio ambiente e a melhoria da sociedade tanto para eles próprios como para os filhos que eles virão a ter.

Dinheiro e Crédito

1Se parcelar o pagamento, analise a taxa de juros                                                        Fazer compra parcelada com juros sai caro e é sempre um risco. Não olhe apenas a prestação, mas o preço final parcelado. Muitas vezes, com o valor final daria para comprar até três do mesmo produto. Isso quer dizer que você vai trabalhar muito mais para comprar a mesma coisa.Só parcele ou tome emprestado se você realmente precisar.

2Valorize moedas e o troco                                                                                                      Pequenas despesas pesam muito no orçamento. Uma pessoa que economize R$ 1 por dia, durante 66 anos de sua vida, e coloque este dinheiro na poupança, acumulará R$ 284 mil ao final desse período. Já é uma boa aposentadoria!

3Não queime o seu dinheiro                                                                                                         O cigarro é fator de risco para mais de 20 doenças, além de causar um forte impacto no orçamento doméstico. O gasto médio com cigarro para um casal de fumantes no Brasil, chega a quase quatro salários mínimos por ano. Ao deixar de fumar, você reduz o risco de  uma possível doença grave no futuro e deixa de transformar seu dinheiro em fumaça.

4Use o 13º salário para quitar dívidas do Ano Velho                                                         As taxas de juros sobre os saldos devedores do cartão de crédito e do cheque especial são muito elevadas. Portanto, zerar essas dívidas para iniciar o Ano Novo sem pagar juros é um ótimo negócio. A dica é fazer como já foi declarado por 60% dos brasileiros, segundo pesquisa da Associação Nacional de Executivos de Finanças (Anefac), que pretendem usar o 13º salário para quitar débitos antigos. E mesmo para quem estiver com a conta no azul, vale reservar parte do 13º para enfrentar as despesas típicas do início do ano, como gastos com férias, IPVA, IPTU, matrículas, material e uniformes escolares.

Energia

1Faça a revisão da vedação de sua geladeira                                                                              Para evitar que o frio saia e o calor de fora entre, o que exigirá que a geladeira trabalhe mais para resfriar. Não gaste mais energia elétrica.

2Desligue aparelhos elétricos pelo botão liga/desliga e não apenas no controle remoto                                                                                                                                             O circuito stand-by dos aparelhos eletrônicos, que mantém uma pequena luz acesa na frente do painel, é um grande consumidor de energia elétrica: chega a responder por 25% do consumo desses equipamentos. Lembre-se de sua conta de luz e de que a geração de energia elétrica é um dos maiores responsáveis pelo aquecimento do planeta.

3Desligue o computador na hora do almoço                                                                 Muitas pessoas acham que ligar e desligar o computador consome mais energia do que deixar o aparelho ligado. Não é verdade! Ao longo de um ano, se só 1% dos brasileiros desligar o computador todo dia, apenas na hora do almoço, a energia economizada evitará a emissão de carbono equivalente à de 80 mil carros a gasolina viajando de São Paulo ao Rio.

4Economize energia e guarde mais de R$ 250 mil                                                         Em média, uma família brasileira gasta R$ 60,27 com energia elétrica por mês. Se economizar 25% do que gasta, vai acumular, ao longo de 73,5 anos, que é a expectativa média de vida do brasileiro, quase 250 mil reais. Ao economizar energia elétrica, além de proteger o meio ambiente e evitar o aquecimento global, você poupa um bom  dinheiro. Faça isso em casa e no trabalho!

Mudanças Climática                                                         

Use o transporte público, mas se for comprar carro, prefira o 1.0 ao 2.0                         Isso reduz emissão de CO2, gás causador do aquecimento global. Quanto mais potente o motor, mais CO2 ele emite. Motor a gasolina também emite mais que a álcool.

2Repensar o consumo de produtos                                                                                     A fabricação de qualquer produto envolve extração e processamento de matéria-prima, uso de água e de energia na produção, além do gasto de combustível no transporte até as lojas. Todos esses processos causam a emissão de gases de efeito estufa. Repensar seu consumo antes de comprar um produto novo. Indague-se se não dá para reaproveitar, usar por mais tempo ou procurar consertar o que está quebrado.

Resíduos   

1Separe as garrafas PET para reciclagem                                                                      Entregar as garrafas PET para reciclagem reduz lixo e gera empregos no país. O Brasil joga fora metade das garrafas, e nossas indústrias importam PET.

2Lojas de celular recebem baterias velhas para reciclagem                                            Quase 180 milhões de baterias de celular são descartadas todos os anos no Brasil. São 11 mil toneladas de lixo tóxico que deveria ser reciclado. Portanto entregue a bateria velha na loja.

3Baterias piratas têm mais mercúrio                                                                            Baterias piratas para celular duram menos e podem conter dez vezes mais mercúrio que as baterias vendidas legalmente no Brasil. O mercúrio é um dos metais mais tóxicos que existem e ataca gravemente o sistema nervoso. Evitar as piratas é bom para o seu bolso e mais ainda para sua saúde e a do planeta, já que 60% do lixo brasileiro vão para lixões onde o mercúrio destas pilhas vai poluir o solo e o lençol de água.

4Não jogue óleo usado na pia                                                                                                  Óleo usado é reciclável. Vira emprego e renda em entidades que produzem sabão com ele. Uma única lata de 1 litro de óleo usado, despejada na pia, além de entupir o encanamento, pode contaminar até 18 mil litros d’água, quase dois caminhões pipa. Veja onde entregar óleo usado para reciclar.

5Prefira produtos não embalados e sem isopor                                                                    Embalagens tipo “caixinha-dentro-de-saquinho-dentro-da-sacola-e-do-sacolão” geram muito lixo.

6Leve sacola retornável ao fazer compras                                                                              Saco plástico chega a 40% das embalagens jogadas no lixo e leva mais de 100 anos para se decompor.

7Reciclar produtos diminui o lixo                                                                                         De cada dez caminhões de lixo recolhido no Brasil, apenas um vai para reciclagem. Escolher produtos com menos embalagens e enviar tudo que puder para reciclagem ajudam a reduzir a montanha de lixo

8Recicle suas pilhas                                                                                                                    O Brasil joga fora 1 bilhão de pilhas usadas anualmente. Se fossem recicladas, seriam recuperadas mil toneladas de zinco e 1.500 toneladas de manganês, minerais usados na correção de solos para agricultura.

9Recicle latinhas de alumínio                                                                                           Uma latinha de alumínio feita a partir de minério virgem gasta 20 vezes mais energia elétrica para ser produzida do que uma latinha feita de alumínio reciclado. Portanto, recicle as latinhas, assim você evita a extração de mais minério e, ao mesmo tempo, economiza energia.

10Recicle o plástico e ajude na educação da cidade                                                                     A coleta urbana domiciliar de São Paulo recolhe anualmente mais de 600 mil toneladas de plástico. Empilhado, como se faz no lixo em casa, esse plástico encheria 208 Catedrais  de Brasília. Se fossem empilhadas, as catedrais chegariam  a mais de 8.300 metros, quase a altura do Monte Everest, o mais alto do mundo, com 8.850 metros. Se não for reciclado, esse material acaba despejado nos aterros sanitários usados pela cidade, fazendo lotar mais cedo o espaço disponível para descarte e obrigando o governo a construir novos aterros, que custam um dinheirão. Não seria melhor usar esse dinheiro com educação da população?

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s